segunda-feira, 24 de julho de 2017

Tabu: a vida pessoal de Santos Dumont

 85 anos da morte do Pai da Aviação

19 de outubro de 1901 - Alberto Santos Dumont contorna a Tour Eiffeel

 Com a presença de Arthur Japin,o  autor holandês,  foi lançado
"O homem com asas",best-seller na Europa.na 14a edição da FLIP-Festa Literária Internacional de Paraty RJ-  que aconteceu entre 29 de junho e 3 de julho 2016.

 O livro conta a trajetória de  Santos Dumont,desde a infância de   menino rico na fazenda do pai em Ribeirão Preto (SP), no final do século19, à vida em Paris,no início do século 20, fazendo experiências com dirigíveis e aviões.

 ********************************


  Alberto Santos-Dumont, aeronauta, esportista e inventor brasileiro, reconhecido como o inventor do dirigível, do avião e do ultraleve. 

Herói de duas pátrias -Brasil e França-e patrono da Aeronáutica no Brasil (único civil a representar as Forças Armadas,já que Caxias é o do Exército e o Almirante Tamandaré o da Marinha).
 *****

Dandy generoso que doava os prêmios aos pobres, supersticioso que odiava o numero 8,queridinho da sociedade parisiense da belle epoque,ícone ambulante nos tempos em que viveu no Brasil, inventor,morador da “Encantada”-casa cheia de truques e surpresas em Petrópolis-RJ.

Senhor sisudo que,depois de morto, nomeou cidades e o aeroporto doméstico aqui no Rio e ruas,praças,escolas,coleções de relógios,enredo de escola de samba e filmes,tema de teses,TCCs,personagem de biografias e, recentemente,por ocasião do centenário do vôo pioneiro agraciado com um site patrocinadíssimo contando sua trajetória de vida pública

Existe ali um link bem curioso e meio bandeiroso,onde são listadas as possíveis namoradas e noivas e amantes de SD, inclusive Mercedes de Acosta, famosa lésbica que-na época-ao saber da inclusão de seu nome, achou muito divertido e disse que o interesse era apenas visitar o hangar e, quem sabe?- aprender a pilotar.

Da vida pessoal do herói,ficamos praticamente ignorantes.

Duas recentes obras,entretanto, atravessam o som desse louvatório.
Paul Hoffmann em “Wings of Madness” (Asas da Loucura,Paperback Publisher /2003),concorda com todo o peso da contribuição científica mas insiste que o herói era gay.Henrique Lins de Barros em "Santos-Dumont E a Invenção Do Vôo" ( Ed.Jorge Zahar/2003)acha que era assexuado.

Num rasgo homofóbico e politicamente incorreto escreve” ele não sofria de homossexualidade, sofria de esclerose múltipla”. Sacaram,leitores?

Ele nao “sofria de homossexualidade”

Sofria de síndrome de pânico,era bipolar e tinha crises terríveis de depressão.
Mas, ao contrario de muita gente boa de hoje em dia que afirma ir “ao neurologista’ pegar suas receitinhas de Frontal,Rivotril e quetais, ele ia abertamente aos consultórios dos Drs.Juliano Moreira e Henrique Roxo.

Deixou, entre seus papeis, recibos de honorários pagos aos psiquiatras.
Acontecimentos traumáticos como o suicídio da mãe,ao mesmo tempo que era venerado na França colaboraram para o final trágico.


Breve Biografia

Nascimento na cidade de Palmira-MG em 20/7/ 1887,atualmente Santos Dumont Era o sexto dos oito filhos de Henrique Dumont, engenheiro formado pela Escola Central de Artes e Manufaturas de Paris, e Francisca de Paula Santos,e irmão de Henrique,Maria Rosalina,Virgínia,Luís,Gabriela Sofia e Francisca .
Em 1874 a família se mudou para Valença-RJ onde a morou junto à estação ferroviária .
Em 1879 os Dumont venderam a Fazenda em Valença e se estabelecerem no Sítio do Cascavel, em Ribeirão Preto, onde compraram terras que como nome de Fazenda Dumont se transformaram no maior estabelecimento agrícola do Brasil.

Leitor ávido de Julio Verne. Camille Flammarion e Wilfrid de Fonvielle ele conheceu a evolução da navegação aérea.
Em 1891, com 18 anos, Santos Dumont fez uma viagem turística à Europa.

Na Inglaterra passou alguns meses aperfeiçoando o seu inglês, e na França escalou o Monte Branco. Foi a quase 5.000 que aperfeiçoou seu gosto pelas, acostumou-o a alturas elevadas.
Emancipado pelo pai, voltou à França e ingressou no automobilismo. Estudou técnicas científicas um professor de origem espanhola. Em 1894 viajou para os Estados Unidos, visitando Nova Iorque, Chicago e Boston.

Aos 24 anos já independente e herdeiro de imensa fortuna –, Santos Dumont partiu para a França, onde contratou aeronautas profissionais que lhe ensinaram a arte da pilotagem dos balões. Em 1900 ele já havia criado nove balões, dos quais dois se tornaram famosos: o Brazil e o Amérique.
“O primeiro que voou 4 de julho de 1898, foi a menor das aeronaves até então construídas – inflado a hidrogênio, cubava apenas 118 metros –, e com o segundo obteve em 13 de junho de 1899 o quarto lugar num torneio aéreo, a Taça dos Aeronautas, destinada ao balonista que pousasse mais distante do ponto de partida, após 325 quilômetros percorridos e 22 horas de vôo.”(fonte Wikipedia Portugal)



Começou experiências de dirigibilidade.Como desejava poder controlar o voo, desenhou uma série de balões com lemes e motores a gasolina.
E continuou a inventar e aperfeiçoar e sua personalidade excêntrica de aristocrata brasileiro era vista como um produto da mente brilhante
 Sem

O biógrafo Henrique Lins de Barros lembra que buscou tratamento,o que não é comum em pessoas com problemas, que sempre justificam suas mágoas e desgostos como produto de causas externas.
Os aviões fabricados em série para uso comercial e militar se pareciam muito pouco com o 14 Bis e com outros objetos voadores projetados por Santos Dumont.
Depois de muitas aventuras, voltou ao Brasil e construiu uma casinha em Petrópolis,a “Encantada” (f)que ainda hoje é uma atração turística na cidade, com seus degraus para serem pisados sempre pelo pé direito. No início da Revolução de 1932,chegou ao Guarujá, acompanhado do seu sobrinho Jorge Dumont Villares, demonstrando estar em surto severo.

Ficou hospedado no Hotel La Plage e no dia 23- 7-1932 ainda chegou a receber a visita do aviador Edu Chaves. Pouco depois veio a ocorrer o suicídio por enforcamento.
O caso foi abafado por ordens superiores e não houve laudo pericial.


Sem



Existe uma tese simplista de que o suicídio teria sido provocado pela angústia de ver os aviões usados nas guerras.
Ela ajudou a reforçar a aura de herói.
Mas a ausência de evidências prejudicou a pesquisa sobre a verdadeira história do grande brasileiro. que se apresenta, pelo menos, liberal e sem preconceitos pois seu amigo íntimo e inseparável era o francês Georges Goursat, o Sem(1863-1934-autoportrait),famoso caricaturista,cronista,ilustrador e escritor .

Nas biografias francesas, o registro de Sem na vida de nosso patrício sempre aparece insinuando uma ligação além da simples amizade.
 ,


Documentário sobre Santos-Dumont
https://www.youtube.com/watch?v=3CPaOB7mUcIhttps://www.youtube.com/watch?v=3CPaOB7mUcI *********************************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário