domingo, 5 de fevereiro de 2017

Exposição sobre Elke Maravilha em SP exibe acervo de roupas e perucas da atriz

 

Na Galeria Frei Caneca, algumas peças estão à venda no Bazar Maravilha até o dia 25. Elke morreu em agosto de 2016, aos 71 anos, no Rio.

 


Bazar terá exposição dos figurinos e perucas usados por Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin e Wagner Meier/G1) Bazar terá exposição dos figurinos e perucas usados por Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin e Wagner Meier/G1)
Bazar terá exposição dos figurinos e perucas usados por Elke Maravilha  
Proteger o legado de Elke Maravilha é a intenção do irmão e do ex-produtor de Elke Maravilha, que promovem o Bazar Maravilha em São Paulo, a partir deste domingo (5), até o dia 25, na Galeria Frei Caneca, no Centro. A exposição de peças de roupa, assessórios e fotos já passou pelo Rio, onde teve como sede o apartamento no bairro do Leblon onde a atriz viveu seus últimos oito anos de vida. Elke Maravilha morreu em agosto do ano passado, aos 71 anos.
São cerca de 100 peças de roupas, 50 assessórios entre colares e perucas, mais 15 botas e 32 altares. Algumas peças de roupa chegam a R$ 6 mil looks completos de R$ 20 mil.
Exposição de looks de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1) Exposição de looks de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1)
Exposição de looks de Elke Maravilha  
Segundo o produtor Maurilio Domiciano, o dinheiro vai para a manutenção de um acervo que está lá no Rio. "Aqui também a gente já está com uma parte de um acervo que a gente para criar uma exposição itinerante", explica Domiciano, que organiza o bazar com Frederico Grunupp, irmão de Elke Maravilha.
"A ideia da venda é para a manutenção desse acervo, mas também porque a gente vai vir pra São Paulo e criar um instituto aqui. A maior parte do acervo vai ficar com o Instituto Elke Maravilha."
Roupas, objetos e acessórios de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1) Roupas, objetos e acessórios de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1)
Roupas, objetos e acessórios de Elke Maravilha  
A exposição está dividida em sete salas: uma com a exposição dos looks da diva; outra com roupas à venda; uma só de acessórios e joias; uma com fotos antigas e uma TV exibindo imagens de Elke; uma só para o figurino do espetáculo 'Elke Canta e Conta', que ela apresentava na ocasião de sua morte; uma de perucas e uma só com saias de couro.

Carreira

Exposição traz fotos com momentos da carreira de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1) Exposição traz fotos com momentos da carreira de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1)
Exposição traz fotos com momentos da carreira de Elke Maravilha ( 
Elke Grunnupp nasceu na Rússia, em 1945. Chegou ao Brasil ainda criança com os pais, para morar em Minas Gerais. Começou a trabalhar como modelo e manequim aos 24 anos. A carreira na televisão iniciou na “Discoteca do Chacrinha”. Depois fez novelas, filmes e peças.
Passou seis dias presa durante o regime militar por desacato, após rasgar um cartaz de procurado com a foto do filho da estilista Zuzu Angel, para quem desfilava.
Roupas e fotos de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1) Roupas e fotos de Elke Maravilha (Foto: Flavio Ismerin/G1)
Roupas e fotos de Elke Maravilha 
Foi também secretária, bibliotecária, bancária, professora e tradutora. Casou-se várias vezes, já disse ter feito aborto, foi rainha de associação de prostitutas no Rio, estrela do cinema e viveu a vida intensamente.
Em entrevista ao G1, em junho de 2015, afirmou que ainda tinha muito o que fazer e muito o que aprender. Um dos seus últimos trabalhos na televisão foi uma participação no quadro "O Grande Plano", do Fantástico, em dezembro de 2015.


*******


SERVIÇO

Bazar Maravilha - Objetos, figurino e memórias de Elke Maravilha
Galeria Frei Caneca - Rua Frei Caneca, 121, Consolação.
De 5 a 25 de feveiro, das 9h às 14h

* Com supervisão de Paulo Guilherme

Nenhum comentário:

Postar um comentário