sexta-feira, 1 de abril de 2016

Vladimir Horowitz e a autossabotagem








Um dos mais brilhantes pianistas de todos os tempos tentou, espontâneamente, a "cura gay"


********************************


Biografias de Vladimir Horowitz são muitas, à disposição.

Mas preferi,além dos dados que você, leitor, vai encontrar na segunda metade do texto, tentar entender analisando a partir dos movimentos pró e anti LGBT na Rússia (desde o tempo do czar bi Ivan IV, ou Ivan, O Terrível)
, a atitude incomum do músico ao se internar de livre e esponânea vontade e levar eletrochoques para "curar" sua orientação sexual.

Até porque contou,até a morte (1989), com a compreensão e colaboraçao da esposa Wanda Giorgina Toscanini Horowitz, filha de Arturo Toscanini. 

Wanda, criada num ambiente muito repressor,reagiu aceitando o marido como ele era, em certos momentos até "organizando" a sua vida fora do casamento.
 

******

Linha do Tempo da situação dos gays na Rússia,lembrando que -entre uma data e outra mencionada aqui abaixo - verdadeira gangorra pró e contra acontecia no país.

Os 86 anos de vida de Horowitz decorreram durante esses diversos ambientes.
 
No Carnegie Hall
*Ivan,o Terrível (1530-1580,bissexual,morreu da mesma forma brutal como viveu,arrastado pela multidão pelos órgãos genitais ao lado de seu presumido amante.
 

*Em 1716, Pedro,O Grande proibiu a presença de gays nas forças armadas.
 

*1832 - Publicação do artigo 995 da Constituição, que punia gays, os enviando para executar trabalhos forçados por tempo indeterminado, na Sibéria.
 

*No final do século 19,período de tolerância, especialmente com os indivíduos que estavam alinhados com a Família Imperial -e não eram poucos. O Grão Duque Sergei Romanov que era gay, tio de Nicolau II, governou Moscou entre 1891 e 1905.
 

*Texto gay friendly de Wladimir Nabokov foi publicado pelo Dr Magnus Hirschfeld (1868-1935),famoso médico e sexólogo alemão, pioneiro na defesa dos direitos dos homossexuais.
 

* Na sequência da Revolução,Lenin descriminalizou a homossexualidade.

Entre 1919 e 1933,novo Código Penal aboliu velhas leis czaristas e o Partido Comunista legalizou o divórcio,o aborto e a homossexualidade.
 

* Mas..... sob Stalin (1933-1953),a prática de amor entre pessoas do mesmo sexo ficou expressamente proibida .Cinco anos de trabalhos forçados na Sibéria era a pena para os homens. As lésbicas foram poupadas.Leis anti-gays foram usadas para qualificar a homossexualidade como sinal de fascismo (!)
 

*1953- Sob Nikita Kruchev as leis de Stalin foram "afrouxadas",mas o Direito Penal anti-gay continuou firme.
 

* Pesquisa realizada em 1989 (ano da morte de Horowitz),mostrava que os homossexuais eram odiados na União Soviética por 30% da população.Era mesmo sugerida pena de morte.
 

* Yeltsin (1991-1999) assinou lei tolerante,mas não avançaram as leis pró LGBT.

*Em 1999, a orientação sexual homo deixou a lista de transtornos mentais na Rússia.
 

* Em 1º de julho de 2003,novo estatuto aceitava homossexuais nas Forças Armadas.


* Em nossos dias, sob Putin,é proibida a homossexualidade,punida com severas multas e deportação para estrangeiros.

Dois grupos "vigilantes" realizam campanhas anti-gays:

Occupy Gerontofilia ,que caça adolescentes gays e o Occupy Pedofilia, sempre equiparando homossexualidade à pedofilia (!!)

Esses grupos atuam online, atraindo vítimas para ambientes teoricamente "simpáticos à causa",onde pessoas são identificadas,perseguidas e humilhadas perante as câmeras.


*****

Linha do Tempo de Wladimir Horowitz




Traduzi e adaptei texto original de Slawomir P. Dobrzanski

*Vladimir Samoylovych Horowitz nasceu em 01 de outubro de 1903, na Ucrânia, filho de Sophie e Simeon Horowitz. Aos seis anos, começou a estudar piano com a mãe.

*Frequentou o Conservatório de Kiev, onde foi aluno de Sergei Tarnovsky, Vladimir Puchalsky, e Felix Blumenfeld.
*A carreira solo começou na União Soviética, onde rapidamente ganhou fama como intérprete de técnica extraordinária. 

Foi autorizado a deixar a Rússia em 1925 como parte de uma missão para propagar a cultura soviética no exterior,mas não retornou.
*Depois da turnê de 1926 (Berlim, Hamburgo, Paris, Roma e Londres), Horowitz estabeleceu-se em Paris.


Toscanini e neta Sonia, filha de Horowitz
*Muitos eram os rumores sobre sua "excentricidade": visitas a bares de marinheiros em cidades portuárias e fascinação por roupas extravagantes  de preferência cor-de-rosa e uso de maquiagem. *Em Berlim,contratou um jovem assistente pessoal alemão e a relação que durou seis anos -talvez não tenha sido simplesmente profissional.
 

*.Em 1933, Horowitz realizou pela primeira vez uma turnê com o lendário regente Arturo Toscanini. Esta relação artística levou-o ao casamento com a filha de Toscanini, Wanda, em dezembro do mesmo ano.
*Os motivos para a decisão de Horowitz se casar permanecem obscuros. Seus amigos davam um mês para o casamento terminar, assim como o futuro sogro.A razão para tal ceticismo generalizado era o forte interesse sexual de Horowitz por homens.

*No entanto, a união parecia feliz.Wanda cuidava de todos os assuntos de seu marido.
*Em outubro de 1934, nasceu a filha Sonia Toscanini-Horowitz (que  morreu em 1975,de uma overdose de soníferos.)


 
*****
O último concerto de Horowitz na Europa ,antes da segunda Guerra Mundial ,aconteceu Lucerna, Suíça ( agosto de 1939). 

*Em seguida, a família Toscanini -Horowitz se estabeleceu em Nova York , centrada na poderosíssima personalidade do sogro. 
Até a morte de Toscanini,em 1957, Horowitz não exercia a mínima influência dentro de casa.
Para facilitar a vida e os deslocamentos, aceitou oferta para ser cidadão honorário do Haiti.

 Em 1945, tornou-se cidadão dos Estados Unidos.


*Como nunca conseguiu desenvolver uma estreita relação com sua filha e cheio de conflitos interiores,começou tratamento psicanalítico com o Dr. Lawrence Kubie, um psiquiatra que se especializou em "curar" homossexuais, especialmente celebridades.Entre seus outros pacientes ,Tennessee Williams.
 

* Mesmo sendo a esposa Wanda muito favorável a todos os seus empreendimentos, incluindo a (falha) tentativa de mudar a orientação sexual, Horowitz separou-se dela em 1949 por um período de quatro anos.

*Durante este tempo,viveu com Carl Erpf.
*Na década de 1960,   passou por terapia de eletrochoque para curar a depressão. Parecia exibir uma atitude um pouco mais relaxada em relação à homossexualidade. Na vida pessoal estava, aparentemente, satisfeito a esse respeito.




Horowitz e Wanda em Kiev,1986
 

*Ao longo da vida nos Estados Unidos, Horowitz sempre teve um criado pessoal. Alguns destes 'assistentes pessoais' viveram em sua casa com Wanda que, durante todo o tempo,continuou a aceitar as atitudes do marido.
*O estresse emocional relacionado com o desejo de se realizar como ser humano inteiro e os rigores da viagens de trabalho afetaram profundamente Horowitz.
 

*Sempre em crises de saúde emocional e física,decidiu se retirar. Não realizou concertos públicos de 1936 a 1938, 1953-1965, 1969-1974 e 1983-1985.

A cada volta,a euforia do público era intensa. A técnica incomparável hipnotizava.
*O retorno mais impressionante foi durante os últimos anos de vida. Em 1986, com a idade de 83, tocou na União Soviética (pela primeira vez desde 1925), no ano seguinte, no Japão, Itália, Áustria, Holanda e Alemanha.
*O último concerto público foi em Junho de 1987, em Hamburgo. *O grande pianista morreu de um ataque cardíaco em 5 de novembro de 1989.


*A dedicada Wanda morreu em 1998.

Legado
*Várias gravações premiadas para a RCA Victor, a Columbia Records, Deutsche Gramophon e Sony Classical.

*Foi grande divulgador da música de compositores relativamente desconhecidos nos Estados Unidos, na época: Sergei Prokofiev, Karol Szymanowski, Alexander Scriabin, Dmitri Kabalevski, Domenico Scarlatti, Muzio Clementi, e o norte-americano Samuel Barber.

*Também gostava de ensinar, embora dissesse a seus alunos que estava apenas dando-lhes dicas.
*Byron Janis, Gary Graffman, Ivan Davis e Murray Perahia. foram seus alunos

*******
Horowitz interpreta a Polonaise de Chopin
https://www.youtube.com/watch?v=KZGi49Bnghs

3 comentários:

  1. Wladimir Horowitz

    foi um dos maiores musicistas do mundo!
    Wanda Toscanini provou ser uma grande mulher!!!

    ResponderExcluir
  2. Este pianista já tinha virado um mito na parte final de sua carreira. A crítica não mais conseguia achar lado algum para apontar seus defeitos. Uma das coisas extraordinárias disso é como explicar que alguém com mais de 80 anos ainda conseguisse exibir o nível estelar de interpretação que ele tinha. Isso foi até 1989 quando faleceu. As gravações para a Deutsche Gramophone são de um nível talvez fora do comum.

    ResponderExcluir
  3. Horowitz também foi professor do brasileiro Antônio Guedes Barbosa, que também foi pupilo de Cláudio Arruda.

    ResponderExcluir