terça-feira, 17 de novembro de 2015

O GALÃ ERA GAY I - CARY GRANT

 Convido para meu texto  
http://textosdetherezapires.blogspot.com.br/2012/04/o-bservo-as-pessoas-fumando-na-rua-com.html 
sobre o Código de Hays  de censura no cinema(  só abolido em 1956), que moldou e entortou a cabeça de gerações nos EEUU,enquanto a indústria do tabaco pagava merchandising por minuto de fumacê nas telas.
Inicio aqui uma trilogiazinha  sobre hipocrisia e mentiras  em Hollywood.

*************************************
 





  Cary  Grant, nome artístico de Archibald Alexander Leach,ator estadunidense  nascido na Inglaterra.

(1904-1986)

Cinco casamentos, uma filha

Esposas:

Barbara Harris (1981 - 1986)
Dyan Cannon (1965 - 1968 -mãe da filha Jennifer)
Betsy Drake (1949 - 1962)
Barbara Hutton (1942 - 1945)
Virginia Cherrill (1934 - 1935)
 

Apesar de transitar entre múltiplos casamentos, seu nome consta de várias enciclpédias( não gays, inclusive), como companheiro do também ator Randolph Scott durante cerca de  doze anos.
******************

Cary Grant era filho de Maria Elsie Kingdon e Elias James Leach, operário numa tinturaria.

A família da classe trabalhadora morava em uma casa geminada de pedra em Bristol, Inglaterra, mantida "aquecida" tanto por lareiras queimando carvão quanto pelas brigas constantes do casal

  Criança muito bonita e ativa, Grant estudou  na  escola episcopal da cidade,ajudava  em casa,vestido como uma menina pela mãe.

Ia ao cinema com o pai e,um dia, aos seis anos, foi assistir a uma pantomima (representação de uma história exclusivamente através de gestos, expressões faciais e movimentos)e gostou tanto que foi entregue ao produtor Robert Lamas que precisava de uma criança para atuar, com um documento de guarda provisória.

A trupe foi vista pelo empresário americano Jesse Lasky, que a convidou para se apresentações em Nova York Aos sete anos, a criança estava num navio, com destino à Broadway.
 

Acabada a temporada, retornou à Bristol  e aos estudos. 
Aos nove anos, passou a viver apenas com o pai e a internação da mãe em um hospital para doentes mentais causou uma reviravolta completa na vida do futuro Cary Grant.Foi informado que ela tinha morrido. 
Aos treze anos, deixou a escola,falsificou a assinatura do pai e entrou para a trupe do comediante Bob Pender.

Durante dois anos,trabalhou em diversas cidades da Inglaterra Em julho de 1920, aos dezesseis anos, foi um das oito artistas escolhidos por Pender para uma vitoriosa turnê de dois anos pelos Estados Unidos,trabalhando em trapézios,malabarismos e outras acrobacias.

Terminada esta etapa, resolveu não retornar mais à Inglaterra.

Um pequeno período na Broadway fazendo teatro e logo se mudou para a Califórnia, assinando um contrato com a Paramount com seu novo nome Cary Grant.
Neste momento,recebeu carta do pai,comunicando novo casamento e o nascimento de um irmão,Eric Leslie Archer.
Circulando no círculo charmoso da Bradway, o rapaz de 17 anos não deu muita importância ao nascimento do irmão.

Por conta de seu modesto currículo e ,também, por conta de seu passado de vaudeville e da bela figura, passou a encarnar galãs sofisticados e saudáveis.

**************************
Randolph Scott


Cary e Randolph Scott se conheceram no set do filme "Hot Saturday" (1932) e movidos por atração mútua passaram a circular juntos o tempo todo. 
Os amigos daquela época contaram a biógrafos que os dois atores  viviam uma relação estável e frequentavam os círculos gays de Hollywood.
Também é conhecido o relacionamento anterior de Cary, com o designer de moda Orry-Kelly (1897-1964).


O jornalista gay (ainda no armário) Ben Maddox escreveu texto para uma reportagem
sobre a dupla (ou casal) para a Modern Screen, em 1933.

As fotos mostram Cary Grant e Randolph Scott compartilhando a casa e vivendo uma verdadeira relação , e o texto - certamente para se proteger das sanções do Código Hays de censura,utilizava alguns códigos que seriam compreendidos pelos leitores gays da publicação.

As fotos são tão explícitas e bandeirosas que a mídia hétero os ridicularizou e deixou no ar a possibilidade de haver "alguma coisa" entre eles. 
Cary e Virginia

**** 
Para "limpar a barra", a Paramount providenciou o que seria o 1º de uma série de casamentos.

Em Fevereiro de1934, aconteceu a cerimônia que o uniu a Virginia Cherril e, em um ano ,veio o divórcio,depois da tentativa de suicídio do ator.

Virginia alegou que, além de estar bebendo muito, Cary Grant a agredia fisicamente,além de demonstrar desinteresse sexual. 
O astro voltou para Randolph assim que o divórcio foi oficializado.

O estúdio capitulou (por enquanto) e começou a plantar notícias sobre a"Bachelor House", Casa de Solteiros,com a charmosa dupla praticando esportes e curtindo a casa de praia
.

*******
Em 1936, Grant deixou a Paramount e contratou um agente independente para representá-lo , Frank Vincent.
Passou a a ter mais independência na carreira e na vida.
Entre 1937 e 1940, continuou a personificar o galã elegante e irresistível.Estrelou para a RKO  e  para a Columbia Pictures filmes leves e descontraídos.

Já famoso,ficou sabendo que a mãe Elsie estava viva e ainda morava no mesmo asilo.  
Foi a seu encontro,assumiu as despesas, tirou-a da instituição e comprou-lhe uma casa em Bristol já que ela se recusou a viver  nos Estados Unidos. 
Costumava visita-la com frequência.
Elsie se recuperou bem e,com melhor de saúde física e mental,viveu até 95 anos.
 

 ***********
 Em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial , tornou-se cidadão estadunidense.  
Em julho de 1942 , casou-se com a milionária Barbara Hutton , de quem se divorciou três anos mais tarde.

Por ser ator independente,a fama interncional custou a chegar e veio ,em 1946, com o filme de Alfred

Hitchcock Interlúdio (Notorious), e firmou-se ,em 1957 ,com Tarde Demais para Esquecer (An affair to remember).
A essas alturas, no terceiro casamento com  Betsy Drake,  e apaixonou-se  por  Sophia Loren.Já   envolvida com o produtor italiano  Carlo Ponti, ela não o quís, 

1965-58 Na ciranda dos casamentos,veio a vez da atriz Dyan Cannon, a número 4, com que teve a filha Jennifer.
Ao divórcio,seguiu-se uma batalha judicial e Cary conseguiu a guarda da menina.
Foi um pai muito dedicado, decidido a oferecer o carinho e dedicação que não recebeu em casa.

Em 1981, Cary casou-se pela 5a e última vez com a atriz  Barbara Harris.
 
********
Cary Grant inspirou  o escritor inglês Ian Fleming a criar especialmente para ele o personagem 007.
Convite  feito e recusado,Sean Connery pegou o papel.
 
Foi indicado duas vezes ao Oscar nos  anos 40 pelos filmes Serenata Prateada  (Penny Serenade, 1941), e "Apenas Um Coração Solitário)  (None but the lonely heart, 1944)].

 A carreira foi encerrada em 1966, com o filme "Walk, Don't Run"  , pois se achava  velho para interpretar papéis principais e não desejava se expor em papéis secundários.
Estátua em Bristol, cidade natal
Lindo até em bronze !
Em 1970, a Academia de Cinema de Hollywood  lhe deu um Oscar pelo conjunto da obra.

**********************************
Frank Sinatra entrega o Oscar

 https://www.youtube.com/watch?v=R0Zijgn-c9w
 ****


Aos 82 anos,teve uma hemorragia cerebral fulminante quando saía do  Teatro Adler, em Davenport, Iowa, onde ensaiava o espetáculo Uma conversa com Cary 
Seu corpo,levado para Los Angeles, ali  foi cremado. 
..............

 
************************************************

Um comentário: